Hora: / ,

História do Município


Amaraji tem suas raízes ligadas à cana-de-açúcar. Com essa atividade, tornou-se vulto pouco a pouco, devido a necessidade de instalações residenciais e comerciais para os primeiros desbravadores do lugar.

Na primeira metade do século XIX já haviam na área onde situa-se a cidade importantes engenhos instalados, destacando-se entre eles o Engenho Sete Ranchos, de propriedade do Senhor Manoel Borbosa e o Engenho Guloso, de posse do Senhor João Ferreira Pontual.

A intensidade da cana-de-açúcar com a derrubada das matas para a construção de engenhos banguês (engenhos movidos a água), fez com que as terras do Engenho Garra, de propriedade do Comendador José Pereira de Araújo, à margem esquerda do Rio Amaraji, fosse frequentemente visitada por pessoas ligadas a extração de madeira. Isto acontecia porque na época de estiagem os lenhadores que ali chegavam faziam a derrubada das matas, o corte de madeira e das toras nas proximidades do Rio Amaraji. Quando começavam as cheias, as madeiras eram emborcadas em balsas até o Rio Sirinhaém e daí para o Porto Marítimo, em Recife. Essas atividades e a espera das chuvas forçaram o aparecimento de um grupo de habitantes.

Os primeiros provadores procederam da capital do estado. A entrada dos mesmos data de 1850. Com esse grupo foi crescendo e surgindo na área casas comerciais, seus moradores dirigiam requerimentos ao presidente da Câmara de Vereadores da Escada, solicitando autorização para realizarem ali uma feira aos domingos.

Com a criação da primeira feira, realizada em 23 de Julho de 1868, na Praça José Pereira de Araújo, deu-se, então à partir daí, a criação do povoado. As causas determinantes do povoamento inicial da sede do município foram dessa forma, a concessão de sesmaria, a edificação de engenhos de açúcar e a criação de uma feira (Como são desconhecidos os nomes dos primeiros desbravadores, os fatos, entretanto são reportados aos nomes dos primeiros agricultores, que fundaram os primeiros agricultores, que fundaram os primeiros engenhos de açúcar).

Com a criação da feira, aumentou o número de habitantes e o local prosperou o que lhe conferiu foros de freguesia (distrito) pela lei providencial nº 1831, de 28 de Junho de 1884 com o nome de São José da Boa Esperança, antes chamada “Cambão Torto”.

A Lei Provincial nº 2.137 de 09 de Novembro de 1889 elevou São José da Boa Esperança à categoria de Vila, e em 1890 constituiu-se município autônomo, com área desmembrada da Escada pelo decreto estadual nº 17 de 24 de Setembro do mesmo ano, recebendo o nome de Amaraji, designação esta proveniente de ser a cidade localizada à margem do rio que leva o mesmo nome.

O primeiro prefeito nomeado no município foi o coronel Rocha Ferraz, senhor de engenho, no ano de 1890.

Em 30 de Outubro de 1892 realizaram-se as primeiras eleições municipais, sendo eleitos: Prefeito Coronel Francisco Rocha Pontual, proprietário do Engenho Guloso e Vice-Prefeito o Sr. José Barbosa Nunes, proprietário do Engenho Não Pensei; Conselheiros Municipais (Hoje vereadores), o Sr. Etelmino de Almeida Bastos, proprietário do Engenho Cabeça de Negro; Coronel Artur Siqueira Cavalcanti, proprietário do Engenho Caetés; comendador José Pereira de Araújo, proprietário da Usina Bamburral; Sr. Manoel Liberato Marques, proprietário do Engenho da Garra. A posse foi no mês de Janeiro de 1893.

No ano de 1893 também foi criada a comarca do município, tendo como Juiz de Direito o Dr. José Antônio Melo; Promotor, o Dr. Lourenço Caetano de Albuquerque; Tabelião, o Sr. Eduardo de Carvalho; Avaliador da Fazenda, o Sr. José Gomes; Escrivão, o Sr. José Timótheo Pereira Bastos; Carcereiro, o Sr. José Cesário de Araújo..

Pela Lei Estadual de nº 991 elevou a Vila de Amaraji à categoria de cidade, em 01 de Julho de 1909.

De acordo com os dados históricos apresentados, são destacadas as seguintes datas:

23 de Julho de 1864 – Primeira Feira, fato que deu origem à Cidade;

28 de Julho de 1884 – Denominada São José da Boa Esperança;

09 de Novembro de 1889 – Elevada a categoria de Vila;

24 de Setembro de 1890 – Denominada Amaraji, constituindo-se município autónomo;

01 de Julho de 1909 – Elevada a categoria de Cidade.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS





SERVIÇOS


LINKS ÚTEIS